BEPELI

Educação,
Arte e Cultura

E-mails:

bepeli@bepeli.com.br
arte@bepeli.com.br


www.bepeli.com.br


Renascentismo
As Sete Maravilhas do Mundo Antigo
Galeria Bepeli de Artes
Patrocinadores

Biografia de Ruy Barbosa

Um dos maiores políticos da História do Brasil, Ruy Barbosa de Oliveira nasceu em Salvador, no dia 5 de novembro de 1849. Faleceu na cidade de Petrópolis em 1° de março de 1923. Além de político, atuou como jurista, diplomata, escritor, filólogo e tradutor.
Aos cinco anos de idade já chamava a atenção de seu professor pela sua inteligência e facilidade em aprender gramática. Nos anos de 1860, estudava no Ginásio Baiano de Abílio César Borges.

http://www.historiabrasileira.com/files/2010/02/Ruy-Barbosa-198x300.jpgConcluiu o curso em 1864, passou um ano estudando alemão e logo depois ingressou na Faculdade de Direito de Olinda. Em 1870, formou-se bacharel pela Faculdade de Direito de São Paulo, no ano seguinte retornou à Bahia, onde atuaria como advogado.
Em 1872, começou a escrever para o Diário da Bahia, no ano seguinte tornou-se diretor do jornal. Realizou uma conferência sobre a eleição direta no Teatro São João.
Casou-se em 1876, com Maria Augusta Viana Bandeira e, no ano seguinte, elegeu-se deputado para a Assembleia da Bahia. Em 1878, foi eleito para deputar na Assenbleia da Corte, sendo responsável pela Reforma Geral do Ensino.
No ano de 1889, recusou integrar o Gabinete Ouro Preto, e no dia 14 de dezembro de 1889, quando era ministro da Fazenda, deu ordens para queimar os livros que continham as matrículas de escravos em todas as comarcas jurídicas de registro, o fato se justificou para apagar o passado escravocrata na História do Brasil. Historiadores acreditam que o ato de Ruy Barbosa era de inviabilizar qualquer recurso para solicitação de indenizações por parte dos fazendeiros proprietários de escravos.
Em 1891, Ruy Barbosa foi nomeado Primeiro Vice-Chefe do Governo Provisório. Retornou à Bahia em 1893, na ocasião se encontrou com Manuel Vitorino (governador da Bahia). Durante a Revolta da Armada, exilou-se no Chile e depois na Argentina, realizando viagem a Londres.
Em 1° de março de 1894, candidatou-se presidente, ficando em quarto lugar. Em 1897, recusou o convite para exercer o cargo de Ministro Plenipotenciário para a questão da Guiana, época em que Manuel Vitorino era vice-presidente de Prudente de Morais.
Esteve presente na Conferência de Haia realizada em junho de 1907, tornando-se numa das grandes estrelas do evento pela sua capacidade de orador e inteligência. No dia 21 de outubro de 1908, discursou em francês na ABL, na recepção ao escritor francês Anatole France.
Em 1° de março de 1910, nas eleições presidenciais, forma ao lado do presidente de São Paulo, Albuquerque Lins, a chapa da soberania popular, sendo o candidato a presidente e Albuquerque Lins a vice. No entanto, foi novamente derrotado, a eleição foi vencida por Hermes da Fonseca e Wenceláu Bras.
Faleceu aos 73 anos de idade, deixando diversas obras e discursos na memória política e intelectual do nosso país. Todas as suas obras pertencem à Fundação Casa de Ruy Barbosa, onde vivia quando era vivo.

                                                                                                
Por Fernando Rebouças

Fontes:

http://pt.wikipedia, a enciclopédia livre
http://educacao.uol.com.br
Fonte: www.historiabrasileira.com

 

<< PÁGINA PRINCIPAL