Página Principal
 

BEPELI

Educação,
Arte e Cultura

E-mails:

bepeli@bepeli.com.br
arte@bepeli.com.br


www.bepeli.com.br


Renascentismo
As Sete Maravilhas do Mundo Antigo
Galeria Bepeli de Artes
Patrocinadores

William Shakespeare

https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQOmtMlhllnyYlLRVb8tk5vFm1EUqLEaLdrprtC1WcVa7jcJRpoPouca coisa se sabe sobre a vida de William Shakespeare. A falta de maiores informações sobre sua vida chegou a inspirar dúvidas quanto à verdadeira autoria de suas peças. Sabe-se apenas, com certeza, que ele nasceu em Stratfordon-Avon, a 22 de abril de 1564, e morreu na mesma cidade, a 23 de abril de 1616. Teria freqüentado o colégio público de sua cidade natal, casado muito cedo e se tornado ator. Ao transferir-se para Londres, em 1592, já era um dramaturgo conhecido. Dono do Globe
Theatre, tornou-se um homem próspero e aplicou os lucros na compra de propriedades e terrenos em sua cidade, onde se instalou definitivamente em 1611.
A arte dramática de Shakespeare pode ser dividida em três fases. Numa primeira, que vai de 1590 a 1602, o dramaturgo escreveu comédias alegres e ligeiras, dramas históricos e tragédias no estilo renascentista. a segunda fase, iniciada em 1602 e que vai até aproximadamente 1610, caracteriza-se por tragédias grandiosas e comédias amargas; enquanto na terceira fase, que vai até o fim de sua vida, foram produzidas peças feéricas com finais conciliatórios. Embora alguns críticos queiram atribuir essas diferenças a acontecimentos de sua época, não há evidências que possam comprovar essa teoria. O mais provável é que tenha ocorrido uma simples mudança de estilo.
Sua primeira peça, "Titus Andronicos", escrita provavelmente em 1590, já trazia alguns elementos do universo shakespeariano: uma tragédia de horrores, cheia de assassinatos e violações, em que se vislumbra o toque do supremo analista da alma humana. Apesar de ter gozado de grande popularidade na época, essa obra seria mais tarde considerada indigna de Shakespeare. Em seguida, começou a elaborar peças históricas e comédias populares. Dessa fase, são mais conhecidas hoje: "A megera domada", cuja fonte foi uma antiga peça anônima e escrita apenas para divertir o público; "Romeu e Julieta", derivada de um insípido poema de Arthur Brooke, que se tornou a mais célebre das tragédias de amor de todos os tempos e a obra mais conhecidas do autor; e "Julio César", sua ultima peça renascentista.
Das tragédias de sua segunda fase, constam algumas das suas mais famosas obras: "Hamlet" (1601), onde se discute a condição humana e a loucura do poder; "Macbeth" (1606), uma visão aguda e sombria da ambição e da atmosfera asfixiante inerente à tirania; e, "Rei Lear" (1607), um enfoque da crueldade humana, incrustada na tragédia de um amor fatal, considerada, por muitos, a sua maior obra. De sua ultima fase, a peça mais conhecida é "A tempestade", que, apesar de seu final conciliatório, mostra o contraste violento entre o monstro Caliban e o angelical Ariel.
Autor de trinta e sete peças teatrais, Shakespeare é considerado o maior dramaturgo da literatura universal. O fato de ter escrito à maneira de sua época, o fértil renascimento elisabetano, com uma técnica que nada tem em comum com a antiguidade grega ou o classicismo francês, foi durante muito tempo obstáculo para o reconhecimento de sua obra, muito mais influenciada por autores ingleses seus contemporâneos como Marlowe, Middleton ou John Webster do que pelos clássicos. Também poeta, Shakespeare escreveu dois poemas narrativos durante a juventude e mais de cem sonetos, considerados os mais belos da língua inglesa.

OBRAS:

Hamlet
Muito barulho por nada
Medida por medida
A tragédia do rei Ricardo II
A famosa história da vida do rei Henrique VIII
Henrique IV (parte I)
Henrique IV (parte II)
Vida e morte do Rei João
Macbeth
A Tempestade
A megera domada
Otelo
Júlio César
Rei Lear
Romeu e Julieta
Conto de inverno
Antônio e Cleópatra
Sonho de uma noite de verão
Tudo bem quando termina bem
As alegres senhoras de Windsor
A Comédia dos erros
O Mercador de Veneza
Os dois cavalheiros de Verona
Trabalhos de amor perdidos
A tragédia do rei Ricardo III
Coriolano
Tito Andrônico

Fonte: www.juraemprosaeverso.com.br

 

 

 

<< PÁGINA PRINCIPAL