Página Principal
 

BEPELI

Educação,
Arte e Cultura

E-mails:

bepeli@bepeli.com.br
arte@bepeli.com.br


www.bepeli.com.br


Renascentismo
As Sete Maravilhas do Mundo Antigo
Galeria Bepeli de Artes
Patrocinadores

História da Grécia Antiga

Grécia Antiga!

Queridos Alunos, estamos de volta a nossas atividades. O assunto que iremos ver faz parte das civilizações clássicas: Aquelas que deixaram contribuições visíveis em nossa sociedade. Que surgiram há muito tempo e permanecem vivos até os dias atuais.

Grécia

http://3.bp.blogspot.com/_u3wRED2x5RA/THbNDtM8zhI/AAAAAAAAAKw/23FJHsnPX0M/s400/grecia-antiga2.jpg

Foi um grande império que se espalhou por toda Região do Mar Egeu e Mediterrâneo na Península Balcânica.
Para entendermos melhor toda sua história, ela foi dividida pelos historiadores em 5 períodos:

Pré-Homérico
Homérico
Arcaico
Clássico
Helenístico

PELÁGIOS:
Povos que habitavam a grécia, viviam da caça, pesca, coleta e uma agriculta rudimentar

PRÉ-HOMÉRICO:
Este período é marcada pela vindo de outros povos para a região da Grécia, são eles: Aqueus, Eólios, Jônios e Dórios.

CRETA:

Era a maior ilha do mar Egeu. Foi onde se desenvolveu a civilização cretense. Possuia palácios,em torno deles se erguia a cidade. Em Creta eram produzidos artigos de luxo comercializados entre as cidades da Ilha. O grandes centros que se destacaram foram Cnossos e Festos ( eram independentes, com seu próprio Rei. Cnossos dominou todo o comércio marítimo do Mediterrâneo, sob o comando de Minos.


http://3.bp.blogspot.com/_u3wRED2x5RA/THbNvYclzKI/AAAAAAAAAK4/BlMzwLwVH7E/s320/Creta_-_Palazzo_di_Cnosso.jpg

Ruínas de Creta

Micenas:

Foi outro centro que surgiu na região do Peloponeso, nele se produziu uma cultura por meio do contato com cretenses. O rei mantinha a o controle sob a população com a ajuda da aristocracia. Micenas toma o lugar de Cnossos e ocupa o lugar de Creta no comércio.
Com a invasão dos Dorios, a cidade foi toda destruída, e as cidades se tornaram comunidades independentes.

Homérico:

Período de formação dos genos: comunidades formada por pessoas que descendência de um antepassado comum, por parentes de sangue. Estavam organizados na posse coletiva da terra e do gado. O líder era o patriarca mais poderoso, auxiliado por outros na divisão do trabalho, garantindo a sobrevivência.
O trabalho estava dividido por sexo e idade.
Eles começaram a acabar por conta do aumento da população e a produção da agricultura não seguiu esse crescimento.
As divisões de terras também era injustas. Os parentes mais próximos ganhavam mais terras e as mais férteis, já os parentes não muito próximos ganhavam pequenos pedaços de terra ou quase nada. isso gerou uma grande confusão levando assim ao fim dos genos.

Arcaico:

Marcado pelo fim dos genos e a formação das polis( cidades-estados) gregas. A divisão das terras nos genos, gerou uma divisão social entre o povo. Os grandes proprietários de terras formaram a aristocracia. Os pequenos proprietários e não proprietários haviam se dedicado ao comércio e ao artesanato. Eram cidades autônomas. Por conta da divisão social, o povo ficou insatisfeito e começou a migrar em busca de melhores condições de vida. Foi daí que surgiram as inúmeras colônias gregas-> o povo se dispersou. Mas ainda sim continuaram tendo uma relação estreita com a cidade mãe: faziam comércio, compartilhavam a língua, religião. Agora, politicamente as colônias eram independentes.

Clássico:
Marcado pela consolidação das cidades e por grandes conflitos.

Esparta:

http://4.bp.blogspot.com/_u3wRED2x5RA/THbPd2VMgjI/AAAAAAAAALQ/g1WMrxmKVSA/s400/2ruina_esparta.jpg

Situada na região do Peloponeso, foi uma das cidades gregos que se destacou bastante por conta da sua prática guerreira.
Sua população estava dividida entre:

1- Espartanos (cidadãos)
2-Periecos
3-Hilotas
http://3.bp.blogspot.com/_u3wRED2x5RA/THbO_2evx5I/AAAAAAAAALI/4Imz35Jx5l8/s320/esparta-fd.jpg

Obs: Procure diferenciar cada um eles, isso ajudará nos seus estudos.

Seu governo eram dividio entre:

1-Diarquia
2-Ápela
3-Gerúsia
4- Eforato

Obs: Procure diferenciar cada um eles, isso ajudará nos seus estudos.
Formação dos cidadãos:
Quando nasciam uma criança, ela era levada e examinada pelos mais velhos, Caso aparentasse deformidade ele era morto.
Em Esparta os cidadãos eram preparados para servir a cidade, desde pequenos eram separados da família e levados para engrenar no serviço militar.
Deviam ser resistentes ao frio, fome e cansaço.
Aos 7 anos eram levados para um quartel onde desenvolviam atividades para se tornar um guerreiro. Durante sua formação passavam por diversos desafios. o objetivo era fortalecem o jovem e seu caráter.
Aos 20 finalmente ingressava no exercito e aos 30 casavam- mas visitavam as esposas secretamente.
Esparta criou o maior exercito da grécia sempre pronto para a guerra.

http://1.bp.blogspot.com/_u3wRED2x5RA/THbOfgSSNyI/AAAAAAAAALA/w3ngig013BU/s400/3002.jpg

Atenas

http://2.bp.blogspot.com/_u3wRED2x5RA/THbP0CwlsKI/AAAAAAAAALY/CIdB16Mg7Cs/s400/atenas.jpg

Foi outra cidade de destaque na Grécia. Situada na região dos Balcãs.
Seu governo eram realizado pelos Arcontes-> conselho de 9 arcontes que organizavam a cidade.

http://1.bp.blogspot.com/_u3wRED2x5RA/THbQI8-9RhI/AAAAAAAAALg/xBDXE4q9E9Y/s400/Roman_Agora.jpg


Ágora:
Em Atenas merece destaque a Ágora e a Acrópole dois lugares de destaque na cidade.
Na Acrópole também estava situado o Partenon- o templo dedicado a Deusa Atenas.
( procure diferenciar os locais acima, isso ajudará nos seus estudos)

http://4.bp.blogspot.com/_u3wRED2x5RA/THbQggWd41I/AAAAAAAAALo/AOnSnKhE2_4/s400/mundohelenico2.jpg

Acrópole

Divisão social de Atenas:
1- Cidadãos
2-Metecos
3-Escravos

Obs: Procure diferenciar cada um eles, isso ajudará nos seus estudos.
Atenas merece destaque intelectual, e cultural. Foi aqui que sugiram grandes filósofos. Diferente de Esparta, as crianças eram educadas para serem cidadãos.

http://3.bp.blogspot.com/_u3wRED2x5RA/THbQxBbWZEI/AAAAAAAAALw/UeaNEzcSwb4/s400/acropole.jpg

Partenon

Democracia:

Foi justamente aqui que surgiu os primeiros traços da Democracia. A insatisfação popular fez com que os governantes dessa cidades buscassem soluções para melhorar as condições de vida.
Foi aqui que o povo, rico ou pobre começou a participar das decisões políticas da cidade. Eles se reuniam em Assembléia ao ar livre para discutir as decisões. Diferente de hoje, aqui a democracia era direta: Povo é que escolhia o que seria feito.

Para melhor tal situação social legisladores e tiranos deram suas contribuições:

1-Drácon: elaborou leis severas, mas as tensões permaneceram.
2-Solon: Aboliu a escravidão por dívida, substituiu o critério de nascimento pelo de riqueza para o acesso aos cargos públicos, criou a ekklésia, o boulé. Assim qualquer pessoa rica ou pobre poderia ser magistrado.
DEMOCRACIA= GOVERNO DO POVO , todos participavam.
3-Pisístrato: As reformas de Solón não satisfizeram a todos, Pisístrato amenizou a situação diminuindo o poder da aristocracia e criou uma espécie de Crédito para os pequenos camponeses. Ele faleceu e nao pode continuar suas reformas.
4-Clístenes: Estabeleceu a democracia através da isonomia: igualdade dos cidadãos perante a lei.Mas se restringia aos habitantes considerados cidadãos.
5-Perícles: foi quando a democracia chegou a auge. Reconstruiu toda a cidade, Atenas se desenvolveu economico-policamente durante seu governo. Ficou conhecido como Século de Perícles.

http://3.bp.blogspot.com/_u3wRED2x5RA/THbRAA_SVZI/AAAAAAAAAL4/t_rAne-Brlg/s320/34823-004-23CE559D.jpg

Perícles

Fonte: ligadosnahistoria.blogspot.com.br

 

Grécia Antiga

GREGOS:
Os gregos contribuíram muito para o mundo ocidental, verificamos a presença deste povo nas artes, nos princípios éticos e políticos. Os primeiros povos a ocupar a Grécia foram os Pelasgos em 2000 a.C., porém depois seu território foi invadido por povos indu-europeus conhecidos também como helenos, pois se diziam descendentes de Helen ou Helene, lendário rei da Grécia.
A chegada destes povos foi decisiva para a história política da Grécia, porém eles não realizaram uma ocupação uniforme no território grego.
Com esses povos se iniciavam os tempos homéricos. Homero é o suposto autor das obras “Ilíada” e “Odisséia”, essas obras são grande fonte de referência histórica para se conhecer esse período.
 (PARTE ÚNICA


http://2.bp.blogspot.com/-ZzrhCjYRR8E/T05y6qJql4I/AAAAAAAAAPg/t2ZJ861FGnY/s640/mapa+grecia+antiga.png

http://2.bp.blogspot.com/-LN7flx8e2Co/T05y7pF0yqI/AAAAAAAAAPo/Rjj5g9KJwf8/s640/mapa-grecia-antiga.jpg

CARACTERÍSTICAS DO PERÍODO HOMÉRICO
- Tradição e religião eram grande fonte de poder;
- Autoridade nas mãos do mais velho;
- Valorização da coragem na guerra;
- Cultivo coletivo da terra e a produção era repartida entre todos;
Com o crescimento da população e o conseqüente aumento do consumo de alimentos, houve a necessidade de terras mais férteis para aumentar a produção, o que causou várias disputas que acabaram por romper o processo de repartição coletiva.

CONSEQÜÊNCIAS DESSAS DISPUTAS
- Rompimento da repartição coletiva
- Desigualdade social
- Migrações: alguns deixavam a Grécia para fundar colônias em outras regiões; outros passaram a viver do comércio e artesanato; outros, ainda tornaram-se pequenos agricultores.
- As unidades políticas se ampliaram até formarem as cidades-Estados.

 

AS CIDADES-ESTADOS

- ESPARTA

EDUCAÇÃO ESPARTANA

http://4.bp.blogspot.com/_iOdF9QI01LY/TQop55mE4SI/AAAAAAAAAEE/_lfh6rOvhG0/s320/SPARTA.jpg 

Hoje conheceremos um pouco sobre a antiga educação espartana e como ela conseguil conquistar todos as outra cidades vizinhas á ela.
Esparta (em grego Σπάρτη, transl. em grego moderno Spárti, em grego antigo, Spártē) é um município da Grécia, situada nas margens do rio Eurotas, no sudeste da região do Peloponeso. Foi uma das mais notórias cidades-estado da Grécia Antiga; conquistou a vizinha Messénia cerca do ano 700 a.C. e, duzentos anos mais tarde, coligou-se a seus outros vizinhos, formando a Liga do Peloponeso. Na Guerra do Peloponeso, no século V a.C., Esparta derrotou Atenas e passou virtualmente a governar toda a Grécia, mas em 371 a.C.
O governo de Esparta tinha como um de seus principais objetivos fazer de seus cidadãos modelos de soldados, bem treinados fisicamente, corajosos e obedientes às leis e às autoridades. 
Em Esparta, os homens eram na sua maioria soldados e foram responsáveis pelo avanço das técnicas militares, melhorando e desenvolvendo um treino, organização e disciplina nunca vistos até então.
A educação espartana, que recebia o nome técnico de agogê, apresentava as particularidades de estar concentrada nas mãos do Estado e de ser uma responsabilidade obrigatória do governo. Estava orientada para a intervenção na guerra e a manutenção da segurança da cidade, sendo particularmente valorizada a preparação física que visava fazer dos jovens bons soldados e incutir um sentimento patriótico. Nesse treinamento educacional eram muito importantes os treinamentos físicos, como salto, corrida, natação, lançamento de disco e dardo. Nos treinamentos de batalha, as meninas se dedicavam ao arco e flecha. Já os meninos eram especialistas em combate corporal,assim como em táticas defensivas e ofensivas.Desde o nascimento até a morte, o espartano pertencia ao Estado. Os recém-nascidos eram examinados por um conselho de anciãos que ordenava eliminar os que fossem portadores de deficiência física ou mental ou não fossem suficientemente robustos (uma forma de eugenia). As crianças Espartanas eram espancadas pelos pai para se tornarem mais fortes, e, se não fossem, morreriam.A partir dos sete anos de idade, os pais (cidadãos) não mais comandavam a educação dos filhos. As crianças eram entregues à orientação do Estado, que tinha professores especializados para esse fim. Os jovens viviam em pequenos grupos, levando vidas muito austeras, realizavam exercícios de treino com armas e aprendiam a táctica de formação.
A educação espartana, supervisionada por um magistrado especial, o paidónomo, compreendia três ciclos, distribuídos por três anos:
  1. Dos sete aos onze anos;2.Dos doze aos quinze anos; 3.Dos dezesseis aos vinte anos (a efebia). 

Depois de concluído o período de formação educativa, os cidadãos de Esparta, entre os vinte e os sessenta anos, estavam obrigados a participar na guerra. Continuavam a viver em grupos e deviam tomar uma refeição diária nos chamados syssitia.
Para o historiador italiano Franco Cambi, a educação desenvolvida em Esparta e Atenas constitui dois modelos educativos diferentes. Em Esparta, a perspectiva militar orientava a formação de cidadãos-guerreiros, defensores do Estado. Já em Atenas, predominava um tipo de formação mais livre e aberta, que, de modo mais amplo, valorizava o indivíduo e suas capacidades. (Cf. Franco Cambi. História da pedagogia.) . 
As mulheres recebiam educação quase igual à dos homens, participando dos torneios e atividades desportivas. O objetivo era dotá-las de um corpo forte e saudável para gerar filhos sadios e vigorosos. Consistia na prática do exercício físico ao ar livre, com a música e a dança relegadas para um segundo plano (ao contrário do que tinha sucedido na Época Arcaica). Assim como os homens, também iam aos quartéis quando completavam sete anos de idade para serem educadas e treinadas para a guerra mas dormiam em casa, onde recebiam da mãe aulas de educação sexual, assim que atingiam a chamada menarca (primeira menstruação), começavam a receber aulas práticas de sexo, para gerarem bons cidadãos para o estado, aulas onde se usavam escravos, com coito interrompido para não engravidarem de hilotas (servos) e recebiam também uma educação mais avançada que a dos homens já que seriam elas que trabalhariam e cuidariam da casa enquanto seus maridos estivessem servindo ao exército.
Assim que atingiam a maturidade (entre dezenove e vinte anos) elas pediam a autorização ao estado para casarem, passando por um teste para comprovar sua fertilidade (engravidavam de um escravo que era só para a reprodução, sendo muito bem tratado e alimentado e morto aos 30 anos, pois era considerado velho. O filho que ela tinha com esse escravo era morto e a mulher conseguia sua autorização para casar), caso elas não conseguissem engravidar, era mandada aos quartéis para, assim como os homens, servir ao exército espartano.
A mulher espartana podia ter qualquer homem que quisesse, mesmo sendo casada, já que seus maridos ficavam até os 60 anos de idade servindo ao exército nos quartéis, e podia também requisitar o seu marido ao general do quartel, mas o mesmo não poderia ser feito pelos homens.
Muitos filhos era sinal de vitalidade e força em Esparta, assim, quanto mais filhos a mulher tivesse, mais atraente ela seria, podendo engravidar de qualquer esparciata, mas o filho desta seria considerado filho do seu marido.

fonte:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Esparta ;

Características
- Legislação severa
- Militarismo
- Estrutura social rígida. Dividia a sociedade em 3 grupos.
- Elite: eram os espartanos ou esparciatas. Por serem os únicos considerados cidadãos, podiam controlar a religião a política e os assuntos militares.
- Periecos: eram livres e se dedicavam ao comércio e ao artesanato.
- Hilotas: prisioneiros de guerra, eram a maioria da população.
Os espartanos temiam rebeliões dos hilotas, por esta razão fizeram da cidade um verdadeiro campo militar.
Aos sete anos, os meninos passavam a pertencer ao Estado e eram educados para a guerra, se desobedecessem eram punidos.Toda essa submissão causava transtornos entre as famílias, pois o cidadão espartano servia ao exército até os 60 anos.
O governo espartano era monárquico: dois reis comandavam os exércitos e representavam os interesses das principais famílias espartanas.

ATENAS
Foto 1251: Parthenon

Características
- Sociedade dividida em 3 grupos
- cidadãos: eram os proprietários de terra e o grupo mais poderoso.
- metecos: estrangeiros que se envolviam com o comércio e artesanato.
- escravos: não tinham direito político, assim como as mulheres.
- comércio ativo: exportavam: vinho,azeite,artesanato. Importavam: cobre,ferro e trigo.
Antes de se tornar uma Democracia (leia mais sobre a democracia ateniense), Atenas conheceu a monarquia, oligarquia ( governo de poucas pessoas, pertencentes ao mesmo partido, classe ou família) e a tirania.


LÍDERES
Drácon (legislador)
Sólon (legislador)
Pisístrato (tirano)
Hípias (tirano)
Hiparco (tirano)
Iságoras (último tirano)
Clístenes (sob seu comando, Atenas entrou em um período de reformas políticas que beneficiavam os mais pobres)
Nos séculos V e IV a.C.(Período Clássico), os gregos se envolveram em várias guerras.
1) Guerras Médicas: lutaram contra os persas, pois estes haviam construído um império que ameaçava as colônias gregas.
2) Guerra do Peloponeso (Atenas X Esparta): Esparta saiu vencedora.
3) Tebas X Esparta: Tebas saiu vencedora.

CONSEQÜÊNCIAS DESSAS GUERRAS
- Enfraquecimento das cidades gregas
- Enfraquecimento bélico

OS GREGOS E OS MACEDÔNIOS
Os Macedônios viviam no norte da Grécia, sem acesso para o mar, isolados geograficamente, porém com a ascensão de Filipe II ao poder, organizaram um exército e iniciaram uma campanha militar no intuito de conseguir uma saída para o mar – essa atitude os levou à conquista da Grécia em 338 a.C.
Foi com Alexandre – O Grande, que o Império Macedônico expandiu-se ainda mais. Alexandre derrotou os persas e os fenícios, chegando a invadir a Mesopotâmia e a dominar o extenso território que ia do mar Mediterrâneo até o rio Indo.
O império macedônico reunia traços ocidentais e orientais, ou seja, era marcado pela variedade cultural. Vários conhecimentos resultaram desse intercâmbio cultural, dentre eles a filosofia.
A mistura de hábitos, idéias e religiões dos povos que viviam sob o domínio macedônio ficou conhecido como cultura helenística.
Havia também uma preocupação com a existência humana e a vontade de ter uma vida mais tranqüila. Qual o papel do indivíduo no mundo?

CULTURA GREGA

- Mitologia
Características
- A mitologia grega incluía deuses, semi-deuses e heróis.
- Seus deuses tinham emoções parecidas com os seres-humanos, porém eram imortais. Zeus era o soberano do Olimpo (situado ao norte da Grécia).
- Alguns deuses eram homenageados em templos.
- Os gregos não se preocupavam com a vida após a morte.
- Corpos eram cremados e os cultos eram baseados em sacrifícios humanos.
- Outra forma de homenagear os deuses eram nos jogos pan-helênicos e nas Olimpíadas, feitas em homenagem a Zeus.
- A mitologia grega trazia ensinamentos e exemplos para a reflexão.Os gregos procuravam fornecer explicações para os mistérios da natureza e dos sentimentos humanos.

- Arte
Era centrada no homem, ou seja, era antropocêntrica.
- Exemplos de artistas
Escultura: Fídias, Míron e Praxíteles, são os mais conhecidos, porém o primeiro foi o mais atuante.
Teatro: Ésquilo (“Prometeu acorrentado”), Sófocles (“Édipo rei”), Eurípedes (“Medéia”) e Aristófanes (“As nuvens” e “As rãs”).
Poesia: Homero. Suposto autor da ”Ilíada” e “Odisséia”.
A “Ilíada” narra a Guerra de Tróia e a “Odisséia” conta as aventuras de Ulisses ao voltar para casa após o término dessa guerra.
Outros autores: Hesíodo, Heródoto e Tucídides.
Filosofia: Pitágoras, Sócrates, Platão e Aristóteles.

CONCLUSÃO
A Grécia fez importantes contribuições ao campo da arte, da literatura e da filosofia: seus escultores e arquitetos, poetas e dramaturgos, filósofos e legisladores lançaram as bases longínquas de toda a cultura ocidental; suas colônias estenderam-se até o mar Negro, norte da África e sul da Itália e França, mas a constante rivalidade, sobretudo entre Esparta e Atenas, acabou enfraquecendo a civilização grega permitindo a sua conquista por Filipe da Macedônia em 338 a.C.
Seu filho, Alexandre, O Grande difundiu largamente a civilização helênica, como citado anteriormente.

Por Cristiana Gomes

Fonte: www.infoescola.com

<< PÁGINA PRINCIPAL